A Timeline de METROID antes de DREAD

Metroid Dread já está batendo na porta do Nintendo Switch. O quinto episódio da série principal [construída nos jogos 2D] finalmente ganhou vida, e promete trazer uma conclusão para uma trama que vêm sendo desenvolvida desde o primeiro jogo, lançado em 1986 para o NES.

E para os marinheiros de primeira viagem, que querem embarcar direto em Dread, tudo o que falta é uma recapitulação dos eventos. Então embarque na Gunship com a gente e vamos lembrar como tudo começou e se desenvolveu.


METROID [NES – 1983] | METROID: ZERO MISSION [GBA – 2004]

A história de Samus começou em Metroid, lançado em 1986 para o NES, e recebeu um remake para o Game Boy Advance em 2004, intitulado de Zero Mission.

Neste capítulo, conhecemos nossa heroína, que partiu em uma missão no planeta Zebes, enviada pela Federation Force, uma unidade que rege a galáxia, para investigar uma arma biológica que estava sendo utilizada pelos Piratas Espaciais. Estas armas são chamadas de Metroids, e dão título à série.

Metroids são criaturas gelatinosas, parecem um pequeno chapéu com dentes. E este formato não é à toa, uma vez que eles se acoplam a seus hospedeiros exatamente pela cabeça, sugando sua força vital como parasitas.

Ao desembarcar no planeta, Samus descobre que ele está infestado pelas criaturas, e precisa exterminá-las para que esta arma não seja utilizada em outros lugares da galáxia.

Nesta primeira aventura, Samus tem seu encontro com Mother Brain. Uma inteligência artificial criada pelos Chozo, mas que acabou se voltando contra Samus e seus aliados.

Os Chozo cuidaram de Samus em Zebes desde que ela era uma criança, e Mother Brain ajudou nessa criação. Mas quando Samus deixou o planeta na adolescência, e os Piratas Espaciais invadiram, Mother Brain se virou contra os Chozo, para demonstrar sua superioridade. E agora cabe a Samus eliminá-la, junto com os Metroids que ainda estão no planeta.

Durante o primeiro jogo, Samus também enfrenta os dois maiores aliados de Mother Brain. Kraid, um Pirata Espacial gigantesco, responsável pela tomada de Zebes, e Ridley, seu principal capanga, que vai acabar se transformando em um dos principais antagonistas da série.

Samus consegue derrotar os três, Mother, Kraid e Ridley, livrando Zebes e os Chozo que ali vivem da tirania dos Piratas e evitando que a galáxia seja controlada pelos Metroids parasitas.


METROID PRIME [GAMECUBE – 2002]

METROID PRIME 2: ECHOS [GAMECUBE – 2004]

METROID PRIME 3: CORRUPTION [WII – 2007]

METROID PRIME: HUNTERS [DS – 2006]

METROID PRIME: FEDERATION FORCE [3DS – 2016]

Toda a série Prime acontece após o primeiro jogo e tem pouco impacto na série principal.

Em Metroid Prime, Samus intercepta um pedido de socorro dos Piratas Espaciais, e após sofrer um ataque de Meta Ridley [uma versão cibernética do vilão] em uma nave de resgate, ela vai parar no planeta Talon IV. Lá, ela descobre ruínas dos Chozo. Eles estavam fazendo experiências com os Metroids no planeta. Seu encontro final é com o Metroid Prime, uma espécie de Queen Metroid. Samus derrota o inimigo. E se você terminar o jogo com 100% dos itens, verá uma cena em que o Metroid Prime reconstrói seu corpo em uma criatura parecida com Samus.

Metroid Prime Hunters acontece entre o 1 e o 2, em uma missão para investigar o desaparecimento de uma raça chamada Alimbic. Samus acaba descobrindo as origens desse povo, que era pacífico, e foram atacados por outros caçadores de recompensa que se voltaram contra a Federação, e agora têm Samus como seu principal alvo.

Em Metroid Prime 2: Echoes, Samus embarca em uma missão no planeta Aether, lugar que foi vítima de uma infestação de Phazon [mesma infestação que estava presente em Talon IV], e acabou criando uma realidade paralela chamada Darh Aether. Samus é capturada por essa outra realidade, tem suas armas roubadas, o que vai gerar um dos inimigos do jogo, chamada de Dark Samus, uma versão da nossa heroína que existe nessa realidade paralela. Terminar o jogo com 100% dos itens mostra Dark Samus se reconstruindo no final.

Em Metroid Prime 3:Corruption, Samus descobre que os ataques de Dark Samus permitiu que ela absorva Phazon. Seus colegas caçadores de recompensa também foram consumidos pela energia, e estão desaparecidos. Durante as buscas e investigações por seus colegas desaparecidos, ela vai parar no planeta Phazee, lugar que deu origem à energia Phazon. Lá, ela finalmente derrota Dark Samus. Ao coletar todos os itens, o jogador vê uma cena de Samus desaparecendo nos confins do espaço a bordo da Gunship, e sendo perseguida por Sylux, um dos caçadores de recompensa que se rebelou contra a Federação.

Metroid Prime: Federation Force funciona como um 3.5, pois segue os eventos logo após o final do 3. A Federação cria um plano para exterminar os Piratas Espaciais de uma vez por todas. Samus descobre que os piratas estão construindo uma arma de destruição em massa, chamada Doomseye [uma espécie de Estrela da Morte], mas acaba perdendo contato com a Federação. Neste jogo, não controlamos Samus, e sim outros membros da Federation Force, que colocam o plano Golem em ação, que consiste em mechas [robôs] gigantes para impedir os planos dos Piratas. Eles descobrem que os piratas capturaram Samus e deixaram ela gigante, fazendo-a atacar seus aliados. Ela é derrotada e volta ao tamanho normal, e então o projeto Doomseye é extinto. Nos créditos finais, vemos Sylax invadindo a Federação Galáctica e disparando em um ovo de Metroid que estava sendo mantido no local, fazendo com que ele choque e dê vida ao parasita.

Metroid Prime 4 deve pegar daí.


METROID II: RETURN OF SAMUS [GAME BOY – 1991] | METROID: SAMUS RETURNS [3DS – 2017]

O segundo jogo acontece em Metroid II e em seu remake Samus Returns, lançado para o Nintendo 3DS em 2017 e foi o último lançamento da série antes de Dread.

Percebendo que os Metroids são uma ameaça à segurança de toda a galáxia, a Federação decide enviar Samus em uma missão no planeta de origem dos parasitas, SR388, para extinguir toda a raça da existência. E esse é o desenrolar de todo o jogo. Você explora o planeta em busca dos Metroids gigantes, que vão ficando cada vez maiores e mais complexos, porque são eles que botam os ovos de onde vêm os Metroids [em formato de chapéu] que conhecemos.

Samus consegue com sucesso eliminar cada um deles, mas no final do último, conhecido como Queen Metroid, ela descobre um ovo, de onde nasce um pequeno Metroid [The Baby], que acaba criando um vínculo com a caçadora, e a ajuda a acessar alguns lugares que ela não conseguia até então.

Em sua última exploração no planeta, ela encontra com Ridley, que tenta levar o pequeno Metroid. Mas Samus entra em batalha com ele mais uma vez, o derrota, e consegue sair do planeta em segurança com o pequeno parasita.


SUPER METROID [SNES – 1994]

Samus entrega o pequeno Metroid para um grupo de cientistas, para que eles possam estudá-lo e utilizar seus atributos para trazer algum benefício para a galáxia, uma vez que ele é o último de sua espécie.

A estação é atacada e Samus encontra o Metroid em uma sala. Ridley aparece e leva o pequeno parasita com ele. Samus então vai atrás do vilão para recuperar o espécime roubado. Seguindo-o até Zebes. Enquanto procura o  Metroid, Samus descobre que os Piratas Espaciais reconstruíram sua base no planeta.

Durante sua exploração, Samus é atacada por um Metroid gigante, que quase mata a heroína, mas acaba hesitando. Ela então descobre que é o pequeno Metroid que ela viu nascer, e ele não consegue matá-la porque criaram um vínculo muito forte.

Samus encontra Mother Brain, que foi reconstruída pelos Piratas e agora possui um corpo, permitindo que ela possa se locomover, ficando ainda mais ameaçadora. Nossa heroína é quase destruída na batalha final, mas o Metroid acaba protegendo-a, criando um escudo sobre ela para recuperar sua vida, e então os ataques de Mother Brain são direcionados a ele.

Em um último ato desesperado, o Metroid solta Samus e avança em direção a Mother Brain, e ela o finaliza com um golpe fatal. Ao morrer, ele libera o Hyper Beam para Samus, uma arma super poderosa que permite que ela finalize de uma vez por todas a ameaça de Mother Brain.


METROID: OTHER M [WII – 2010]

Other M é basicamente uma continuação direta de Super Metroid e podia facilmente ser encaixado na cronologia oficial. Não foi o caso porque ele foi feito depois de Metroid Fusion, mas conta uma história anterior a este.

O jogo começa com Samus acordando em uma estação da Federação, após sonhar com a batalha final de Super Metroid, contra Mother Brain, e com ela matando o baby Metroid. Samus parte em uma investigação em uma estação espacial chamada Bottle Ship, de onde recebeu um sinal de socorro. Lá ela encontra Adam, um de seus superiores quando ela foi treinada pela Federação, e com quem possui um extenso vínculo de afinidade e também um pouco de rivalidade. A história de Samus é aprofundada neste jogo e mostra, em flashbacks, uma garota rebelde perante os ensinamentos de Adam, mas que acabou se transformando na caçadora mais importante da Federação.

Adam está com um grupo da Federação explorando a nave, e Samus acaba fazendo parte deste grupo, obedecendo suas ordens para que a missão seja bem-sucedida.

Samus desconfia que existe um traidor entre eles, quando alguns dos oficiais começam a aparecer mortos, e então descobre que um protótipo de Ridley está atacando.

Mais adiante em sua exploração, Samus encontra uma cientista que se apresenta como Madeline Bergman, e ela explica que os cientistas estavam reproduzindo Metroids na nave, utilizando material retirado de sua roupa, que fazia parte do baby metroid que morreu. E que eles criaram uma inteligência artificial com a consciência de Mother Brain, chamada MB.

Samus parte para uma área chamada Sector Zero, para tentar destruir os Metroids e MB, mas Adam a impede e se sacrifica para fazer o trabalho, uma vez que a única forma de fazer isso é separar todo esse setor da nave e então explodir no espaço.

Antes de se sacrificar, Adam pede para que Samus salve uma sobrevivente, e quando a encontra, ela diz ser a verdadeira Madeline, e a outra cientista que estava com você o tempo todo é a inteligência Artificial, MB, Mother Brain.

MB consegue mandar uma mensagem telepaticamente para Piratas Espaciais e um grande confronto se dá entre todos os envolvidos. Samus, os Piratas, MB e Madeline. MB é destruída e Samus e Madeline escapam com Anthony, o único sobrevivente do grupo que Adam levou para a missão.

Samus retorna posteriormente para a nave e há um combate final contra Phantoon, e então ela recupera o capacete de Adam que havia sido deixado lá.


METROID FUSION [GBA – 2002]

Samus parte em uma missão da Federação para explorar a superfície de SR388, o planeta dos Metroids. Ela e seus companheiros são atacados por um parasita, e no caminho de volta ela acaba perdendo a consciência e perde o controle de sua nave. Samus é levada para uma instalação da Federação e quase morre porque o parasita se fundiu com seu DNA. Então eles criam uma vacina feita das células do baby Metroid que ela salvou, e seu corpo adquire a capacidade de absorver estes parasitas, agora chamados de Parasita X.

Quando ela acorda, a base onde está explodiu, e ela recebe ajuda do computador central, chamado Adam, em homenagem ao seu superior [retratado em Other M], Adam Malkovich.

Samus acaba descobrindo que o parasita que a infectou pode se transformar nas pessoas onde entrou, e que eles criaram SA-X, uma versão da heroína feita dos parasitas, e que ela destruiu a nave.

A Federação manda um time para ajudá-la, mas ela percebe que se o parasita X infectar mais pessoas, ele pode acabar criando uma infecção em toda a galáxia e dominar todas as formas de vida existentes.

Após descobrir que o computador que a ajuda na verdade é a própria consciência de Adam, cujo upload foi feito após sua morte, os dois bolam um plano para enviar toda a estação espacial em rota de colisão com o planeta SR388, e assim destruir qualquer vestígio do parasita e impedir que ele domine toda a galáxia.

No trajeto, Samus encontra SA-X, a derrota, e é atacada por um Omega Metroid. SA-X retorna, ataca o Metroid, mas é destruída. Samus então absorve seu poder e consegue derrotar o Omega.

Sua nave então retorna, pilotada por aliados, bem a tempo de fugirem da colisão da estação com o planeta, destruindo assim de uma vez por todas qualquer resquício dos Metroids e do Parasita X.

E assim deixamos nossa heroína… pronta para sua missão final [?] em Metroid Dread.