PRIMEIRAS IMPRESSÕES | CARRION e o outro lado da moeda

No jogo vivemos na pele de uma criatura dismórfica, de procedência desconhecida, detida em uma prisão que mais parece um labiríntico laboratório subterrâneo.

Como vocês leitores já sabem, tivemos a honra de participar da festa de 10 anos de Devolver Digital realizada em 12/08/2019 em São Paulo. E com isso pudemos experimentar alguns jogos que a empresa está para publicar.

Além de jogos já publicados como Metal Wolf Caos XD e My Friend Pedro, tínhamos à disposição o aguardado Heave Ho e, Carrion. Jogo que está em desenvolvimento pela Phobia Game Studio, estúdio polonês localizado na cidade de Varsóvia.

No jogo vivemos na pele de uma criatura dismórfica, de procedência desconhecida, detida em uma prisão que mais parece um labiríntico laboratório subterrâneo. E sua tarefa aparentemente é escapar causando medo e pânico ao longo do seu caminho, em humanos que farão de tudo para se defender de você.

Nesse plataforma side-scrolling 2D, provido de um belíssimo estilo pixel art, nossa querida criatura vai andando pelos ambientes, pendurando-se em paredes por intermédio de suas ramificações avermelhadas, que mais parecem pequenos braços, matando aqueles que a aprisionaram. A morte de seus inimigos torna o monstro cada vez maior, mais forte, assustador e habilidoso.

POR OUTRO ÂNGULO

A ideia aqui é vivenciarmos o terror visto por outro prisma. Ao invés de corrermos daqueles que sentimos medo, somos nós o causador do medo, o que torna a experiência totalmente única e criativa. A criatura vai se esgueirando por pequenos espaços, achando formas de chegar a outro local, como se tudo aquilo fosse um grande quebra-cabeças. Deixando um rastro de destruição por onde passa.

Além de descobrir qual o caminho correto, é necessário avaliar a melhor estratégia. Analisar as possibilidades cedidas pelo ambiente para causar o menor dano possível, perante aos tiros que iremos receber das pessoas no local tentando se defender.

Para isso, interagimos com objetos disponíveis através das nossas diversas ramificações. E com isso podemos abrir uma nova passagem, quebrar computadores, acionar alavancas e nos livrarmos de nossos inimigos das mais diversas e cruéis formas.

Nesse gameplay de aproximadamente 20 minutos, pudemos desfrutar da experiência única, inteligente e inovadora que Carrion fornece ao jogador. Tudo por intermédio de pequenos puzzles que devemos realizar, backtracking, além de muita gritaria e desespero por onde passávamos.

O jogo ainda não possui uma data de lançamento específica, assim como para quais plataformas será disponibilizado – a única certeza é que sairá para PC e consoles. Sendo assim, o jeito é aguardar 2020, acompanhar as notícias e torcer para que esteja disponível no Nintendo Switch.

Revisão: Angelo Mota