REVIEW | DANDARA TRIALS OF FEAR EDITION é a versão definitiva de um jogo que representa o Brasil

Dandara Trials of Fear Edition chegou à lojinha BR da Nintendo como um update do jogo tradicional, trazendo novos desafios aos jogadores.

Dandara Trials of Fear Edition chegou à lojinha BR da Nintendo como um update do jogo tradicional, trazendo novos desafios aos jogadores. Mas desafios já são o forte dessa aventura inspirada em Dandara dos Palmares, escrava fugitiva que lutou contra a opressão do sistema escravista. E é exatamente esse o plot do jogo, uma heroína que precisa lutar contra inimigos opressores.

Para um olhar mais leigo e distante da história do nosso país, pode parecer um jogo simples e vazio de história, uma vez que ele possui poucos diálogos e quase nenhuma explicação de seu contexto, mas ele é rico e repleto de significados para quem conhece a figura a qual representa, e sabe muito bem como representá-la.

O gameplay de Dandara é diferente do que estamos acostumados. Apesar de utilizar o estilo metroidvania em sua estrutura, a movimentação da personagem principal foge dos padrões, deixando o desafio ainda mais para quem está se aventurando pela primeira vez em um jogo desse tipo, e criando uma curva de aprendizado para quem já está se habituando.

Sua movimentação e também seu poder de ataque são baseados na posição em que você posiciona o personagem, e ela irá se atirar [ou atirar nos inimigos] em uma linha reta, como uma flecha. Enquanto isso, o cenário vai girando automaticamente à medida em que você alcança áreas que parecem não estar no mesmo plano em que a personagem. Dessa forma, todos os cenários funcionam em 360º, com aproveitamento total do espaço.

Isso deixa o gameplay dinâmico e sempre fresco, porque movimentos mal calculados podem te deixar em uma situação nada favorável, então é importante fazer o reconhecimento de todos os cenários em que você se encontra para entender como a personagem se complementa a cada um deles.

O jogo possui um estilo visual com cores que se destacam e chamam a atenção, muitos tons de laranja, marrom e verde para criar uma identidade visual em sua atmosfera, para que quando você ver uma screen do game por aí reconhecer imediatamente que se trata de Dandara. Além de trazer elementos visuais que contam um pouco da nossa história indo muito além da personagem principal.

A trilha sonora não chega a ser marcante, pode não ficar presa em você além do tempo em que você estiver se aventurando pelo jogo, mas desempenha bem seu papel em ajudar a contar a história. É pontuada de forma muito correta no decorrer de sua aventura. Um ponto importante e positivo para o produto como um todo.

Dandara Trials of Fear Edition sabe muito bem como representar a cultura de seu país e como prender o jogador em um gameplay inventivo e inovador, permeando-o com uma trilha pontual que está à altura de sua originalidade, e adicionando um frescor para quem já se aventurou no jogo original. Não é um game longo, mas é uma experiência que vai te fazer querer voltar algumas vezes no futuro.

O jogo foi desenvolvido pelo estúdio brasileiro Long Hat House e publicado pela Raw Fury.

Esta análise foi feita com código gentilmente cedido pela Nintendo.