REVIEW | MIITOPIA coloca você e seus amigos em uma aventura com batalhas repletas do poder da amizade

Miitopia tem a chance de alcançar o estrelato com o lançamento para o híbrido da Nintendo em seu auge.

Quando a Nintendo lançou o Wii em 2005 trouxe junto os divertidos Miis. Bonequinhos personalizados que poderiam ter diferentes características, sendo possível recriar a caricatura de qualquer pessoa (ou personagem). Se tornaram uma fenômeno instantâneo. Todos queriam ter seus Miis e brincar nas partidas do Wii Sports. Em pouco tempo eles apareceram em vários jogos da Nintendo como Mario Kart e até mesmo Super Smash Bros. Com todo o sucesso alcançado, me estranha o fato de um jogo de aventura com os queridos personagens só ter sido lançado em 2017 para Nintendo 3DS. Como o console estava no final da vida e o desejado Nintendo Switch já começava a dar as caras, o game não teve a atenção merecida. Agora Miitopia tem a chance de alcançar o estrelato com o lançamento para o híbrido da Nintendo em seu auge. Será que finalmente chegou o momento das caricaturas brilharem em um jogo próprio? É o que vamos descobrir juntos.


DEVOLVA MEU ROSTO!!!

A primeira vez que vimos os queridinhos Miis fora das quadras de Wii Sports em um jogo próprio foi em Tomodachi Life para Nintendo 3DS. O game fez um enorme sucesso mundo afora e era uma espécie de simulador de vida ao estilo The Sims, mas com muita identidade própria e momentos divertidos. Como a Nintendo gosta de surpreender os jogadores, ela fez o inesperado: um novo jogo dos bonequinhos, mas em forma de aventura RPG, com direito a batalhas em turnos e evolução de personagem.

O mago do mal roubou as faces dos Miis e as aprisionou em monstros, deixando vários moradores de Miitopia sem seus rostos e desesperados por ajuda. Cabe ao aventureiro jogador partir em uma aventura para descobrir qual o plano maligno do mago e retornar as carinhas para seus donos. No caminho ele encontra vários habitantes dos vilarejos, castelos e outros ambientes do game e recebe ajuda de amigos para enfrentar os perigos dos percursos.


MAIS QUE AMIGOS, FRIENDS

Miitopia tem uma premissa bem simples para que seu real propósito possa brilhar: a criação dos personagens e a interação entre eles.

Antes de iniciar a aventura o game lhe mostra personagens NPC que carregam características específicas e o jogador deve decidir se mantém o mii genérico do game ou o altera para assim criar algum conhecido, amigo, familiar ou o que desejar. A diversão fica em realmente diversificar esses personagens e associá-los a pessoas que possuem certa semelhança ou até mesmo a personalidade descrita ali.

Após escolher os moradores do vilarejo inicial, o Mii do jogador passeia pelas ruas e recebe a visita do mago ladrão de faces, que também pode ter seu nome e rosto personalizados. Durante a jornada para interromper as maldades do vilão, recebemos ajuda de alguns companheiros que se tornam os membros de sua “party”.

Novamente podemos escolher suas características, nomes e agora, suas habilidades e personalidades. O conselho é criar amigos próximos ou familiares e pensar em algo que define suas atitudes. Leve aquele seu amigo que está sempre tentando ajudar a todos e é companheiro e o defina como “Kind” (bondoso). Chame outro que levanta o astral dos que estão perto e o encaixe no “Energetic” (enérgico). Em pouco tempo você terá um grupo de quatro amigos mais um cavalo que funcionará como uma versão caricata de sua vida real.


TINHA UM BAÚ NO MEIO DO CAMINHO

O mapa de Miitopia é totalmente linear, mas alguns caminhos têm diferentes passagens que podem levar a diferentes tesouros e até mesmo diferentes inimigos. Os personagens passeiam pelas ruas e florestas automaticamente e eventualmente esbarram em baús com itens e dinheiros, ou inimigos que precisam ser derrotados. As batalhas acontecem como em um RPG de turno, onde cada membro ataca uma vez por rodada e logo em seguida o inimigo desfere seu golpe. Derrotando os inimigos o rosto aprisionado nele retorna para seu antigo dono.

Ao final de cada batalha, assim como todo e bom RPG, os personagens ganham pontos de experiência que fazem aumentar seus níveis e consequentemente os deixam mais fortes. Como as fases possuem diferentes caminhos e podem ser revisitadas a qualquer momento, é bom voltar para tentar uma nova rota em busca de segredos e claro, evoluir os membros de sua equipe.

Mas não se preocupe em deixar seus companheiros muito fortes, já que o objetivo aqui é diversão descompromissada. O game se esforça para não frustrar o jogador e sempre usa algum recurso para impedir que alguém morra durante as lutas. Se por acaso acontecer, novos poderes e itens são acionados automaticamente para resgatar quem caiu.


MAS É MUITO A CARA DELE MESMO

Em Miitopia é possível controlar apenas as ações do protagonista durante as batalhas enquanto os outros agem conforme as personalidades e habilidades escolhidas. Um mago vai utilizar magia enquanto um PopStar ataca com microfone e músicas. O guerreiro utiliza lanças e espadas e o ladino pode roubar itens e atacar com armas de curta distância. As personalidades interferem na forma que os companheiros interagem, como o bondoso que compartilha itens de cura e recuperação de magia e o cauteloso que alerta sobre perigos aumentando status como defesa e esquiva. As interações entre os amigos são o ponto focal da brincadeira, e caso selecione a pessoa certa para a personalidade certa, você consegue enxergar seus amigos agindo exatamente como os miis do jogo, aumentando a diversão do game.


UMA PAUSA PARA DESCANSAR E RELAXAR

A interação dos membros da equipe depende de como está o relacionamento entre eles, e para isso, ao final de cada caminho existe um hotel. Aqui é possível aumentar os laços de amizade entre os bonequinhos e até mesmo alimentá-los, os deixando mais fortes e dispostos para as batalhas. O dinheiro ganho durante as fases pode ser usado para comprar roupas e armas, que os próprios Miis pedem, e cabe a você decidir se compra o item ou deixa para depois. Esses adereços não são meros enfeites pois melhoram atributos como ataque e defesa. Mas não é preciso escolher entre o fashion e o conveniente, já que é possível absorver os novos números de melhorias e manter as roupinhas de antes.

Também temos itens que estão lá apenas por estilo. Se torne uma nova pessoa com perucas, maquiagens e acessórios diversos que não afetam as partidas.

O hotel possui cômodos que cabem dois Miis, e um estábulo que o cavalo pode usar um pouco mais tarde no game. Ao posicionar amigos em um quarto eles vão aumentar o laço de amizade que vai de conhecidos até super amigos. Quanto maior o grau de relacionamento, mais esses personagens vão se ajudar nas batalhas com habilidades e movimentos específicos. Enquanto uma amizade vai se formando, um companheiro pode querer se exibir para o outro na batalha, dando seu melhor e causando mais dano nos inimigos entre outras coisas.


TOMODACHITOPIA

Existem momentos que lembram bastante Tomodachi Life, mas em uma forma mais resumida. Às vezes os Miis podem se desentender e não conversarem mais, afetando o andamento dos combates. Para resolver, o bom e velho diálogo pode ajudar. Coloque os brigões em um cômodo juntos e rapidamente voltam a ser amigos.

Nos hotéis também é possível utilizar ingressos para brincar e ganhar mais dinheiro no Pedra, Papel e Tesoura ou ítens e comidinhas na roleta. Os tickets de saída servem para mandar dois Miis para passear em algum lugar que gostam, como Cafés, livrarias, pescaria entre outros. Ao passarem um tempo juntos os laços ficam ainda mais fortes e desbloqueiam mais habilidades para serem usadas contra os inimigos.

Toda essa interação entre os personagens e os NPCs geram momentos engraçados e divertidos, e é recompensador reconhecer uma atitude de um amigo real replicada de forma caricata nos bonequinhos do game.

Misturando Tomodachi Life com elementos tradicionais de RPG mas sem muita profundidade em sua narrativa, Miitopia é uma distração perfeita entre partidas de games mais intensos ou demorados, já que o próprio game estimula que suas sessões de jogatina sejam curtas, perguntando constantemente se o jogador quer fazer uma pausa. Pecando apenas pela repetição, já que nem mesmo os ambientes diferentes que aparecem à medida que se avança ajudam a criar uma diversidade para o gameplay, que tende a ser a mesma coisa até o final. Ao menos existe a possibilidade de acelerar eventos já vistos ou até mesmo as batalhas com o toque de um botão, agilizando os processos.

O game surpreende em sua proposta de misturar gerenciamento de personagens com RPG e acerta em cheio na diversão. Participar de um jogo que parece um teatro com seus amigos é recompensador pois mesmo que o desafio não seja tão alto, os momentos de interação e as atitudes dos personagens geram boas risadas.


Esta análise foi feita com código do jogo gentilmente cedido pela Nintendo.


Revisão: Angelo Mota