VELHA GUARDA NINTENDO | Kid Klown in Night Mayor World

Antes de mais nada é bom ressaltar que este game é, na verdade, uma versão reprogramada de Mickey Mouse III: Yume Fūsen lançado no Japão em 1992.

Há muitos, mas muitos games do gênero plataforma no NES, o nosso querido Nintendinho. Não são todos que se destacam, mas sempre um ou outro surge em nossas vidas que nos fazem ficar com os olhos brilhando. Isso ocorreu comigo em meados de 1993 quando vi nas páginas da Revista VideoGame algumas imagens de um recém-lançado título que tinha como protagonista um palhacinho cheio de carisma. Foi nesse momento que me apaixonei por Kid Klown in Night Mayor World.

Antes de mais nada é bom ressaltar que este game é, na verdade, uma versão reprogramada de Mickey Mouse III: Yume Fūsen lançado no Japão em 1992. A empresa Kemco não tinha os direitos do personagem nos Estados Unidos (estes pertenciam a CAPCOM), sendo assim, nada mais coerente do que mexer nos personagens e lançar o título em terras americanas, já que lá o NES fazia um enorme sucesso.

Sendo assim, em abril de 1993 chegou às lojas esta adorável versão que pouco mudou em relação à sua contraparte japonesa. A principal alteração foi no protagonista: sai o camundongo bilionário, entra o palhacinho charmoso. A história mudou também, colocando o vilão Night Mayor sequestrando a família do Kid Klown, fazendo nosso herói seguir para o resgate. Ao todo são sete fases (incluindo a de introdução) onde o protagonista precisa enfrentar vários tipos de inimigos usando balões como arma. A dificuldade é perfeita para iniciantes no gênero, pois mesmo oferecendo um certo nível de desafio, não é nada frustrante.

Há variedade em cada estágio, mas nada fora do comum em jogos de plataforma.

Floresta, Mundo dos Brinquedos, Gelo, etc. Tudo convencional, mas ainda assim cheio de charme. Um ponto alto é, sem dúvida, as batalhas contra os chefes. Temos de tudo aqui: desde um ouriço a um gigante ciclope no fim de um pé de feijão. Não é complicado descobrir seus padrões, mas a diversão do combate em conjunto aos belos sprites e a excelente trilha sonora faz com que seja uma gostosa experiência. Além disso, após cada fase há uma fase bônus curiosa e a frente de seu tempo, colocando Kid Klown em uma visão em primeira pessoa onde devemos acertar os balões nas frutas para ganhar energias e vidas extras.

Na última parte do game, antes de enfrentarmos o chefe final, há aquela boa e velha máxima da época: enfrentar os chefes vencidos mais uma vez. Os confrontos são os mesmos, nada de novo aqui. Ao final, nossa peleja contra Night Mayor tem três etapas, cada uma com uma forma diferente do vilão. Assim que o derrotamos, as cenas finais surgem e temos aquela sensação de fim de história.

Kid Klown in Night Mayor World é uma versão com ainda mais charme do que a com Mickey Mouse. O palhacinho esbanja carisma em seu sprite o tempo todo, com cada lançamento de balão e cada pulo dado. Até considero que a temática funciona melhor com ele do que o camundongo. A partir desse game, alguns outros foram lançados, mas o personagem jamais alcançou um nível decente de popularidade. Sendo esse seu único título “must-play”. Infelizmente, devido a muitos problemas contratuais e de licenças, ele jamais foi relançado, fazendo com que um cartucho original custe bem caro hoje em dia.

De qualquer forma, desde o dia que vi as páginas da Revista VideoGame, sou um apaixonado pelo game, e sugiro que dê uma chance a essa divertida aventura.


Revisão: Angelo Mota